27/04/2007



Sou a cor púrpura que te enche os olhos e a boca. Sei que sou. E pinto os teus dias como quem sorri ao sol de olhos fechados e é feliz por poder estar aqui. Sou o tudo que te preenche e te esvazia. Sou a música que sincroniza os teus passos com os meus e que te trás para perto. Sou o teu tudo, o meu próprio chão, o convergir despercebido das mãos, uma para a outra, um autocarro que nos leva para longe, abraçados num pôr-do-sol, mais brilhante que tudo e tão perfeito como quase nada. E o longe é o nosso destino, conjuntamente com o nunca mais… Estamos quase a chegar, mas faltará sempre o quase. Vamos de mãos dadas rumo a um destino final. Tu achas que eu sei onde fica a felicidade. E eu espero que tu saibas também. Será talvez na próxima paragem. Tu me dirás e eu te direi. Sentir-nos-emos, provavelmente, irremediavelmente felizes e as utopias deixarão de ser utopias para serem rotinas. Isto para te dizer que ainda acredito ser possível ter amor de sobra. E se digo Amor, não me chegaria apenas Amor. E se digo amor, falo das regalias de nos tocarmos e sentirmos num olhar apenas. Como se isso chegasse. E se falo de amor, falo de dádivas que acontecem todos os dias, de chuva e de vento que toldam o nosso mundo ocasionalmente. Falo de um equilíbrio que nos enche e reforça com esta estranha espécie de amor tão neutro e fácil. E se digo amor, falo, afinal, e sem rodeios, de ti. De ti a aproximares-te num horizonte de onde me mostras a vantagem de não seres meu, mas eu ser tua. Mesmo assim, deixas-me acreditar que és o meu lugar, o meu regaço, o meu abraço. Com a ternura das coisas simples, sem metáfora alguma que sustente a imensidão de sensações que tu susténs. Este lugar é perfeito assim, uma constante mudança de luz, de perdas e de ganhos, mas sempre o teu abraço, sempre a tua voz, sempre o extenso capricho de querermos fugir um do outro, mas Deus não deixar – porque para mim as coisas boas vêm de Deus. E se hoje não estás por perto, é porque estou acordada. Teremos a vida toda para sonhar.

5 comentários:

O_Insurrecto disse...

Continua como és. Parabéns pelo blog. Partilho também das tuas origens... não partilho é o teu dom da escrita. Continuarei a vir aqui deslumbrar-me com os teus textos. Obrigado

Pedro Pinto disse...

Sabes que mais?
Cada vez melhor...
Parabens por tudo.
Por escreveres assim , mas Parabens principalmente por seres a pessoa que és.
Beijinho.

Menina dos olhos de água disse...

Então espero que adormeças depressa :)
Beijinho

marie disse...

e eu que descobri... sou apenas mais uma.

Abssinto disse...

"As utopias deixarão de ser utopias para serem rotinas"

...é o que almejo fazer 24h sobre 24h com a pessoa certa. Vale!

bj