30/11/2006


Sim, eu sei. O homem e a hora como um só. O repensar, o redefinir. O repetir tantas formas estranhas de um só sonho; de um sonho cor de azul, delineado a lápis de cera cor de sol e de lua, onde cabem todas as formas estranhas de desejo e vontade. Mas também tantas coisas que não estão certas, e que se adiam constantemente por motivos de força maior. E te concebem triste, só; tal um mistério, um raiar ofuscante de emoções que ninguém conhece, que ninguém entende, que todos ignoram. Um secreto vínculo com uma forma de amar ultrapassada pelo tempo, crescendo entre o silêncio frio do que dizes e a voz indistinta do teu eco.
E num mundo onde tudo se convenciona como conexo de tantas metamorfoses, só tu cabes, só tu sonhas, só tu és. A verdade redonda do balançar das ondas chamando-me baixinho em cada gesto, em cada olhar. O mar que soa por detrás das palavras crespas, como um só mar que se despede da tua ideia a oscilar por entre os dias… um mar que foi ficando; e envelhecendo. Secando-se no nosso olhar salgado olhando-o pela primeira vez. E repetindo. Repetindo sempre os pregões de amor que abandonámos à porta.E tu… tu dizes, hoje e sempre, que sorrirás perpetuamente, em cada ocasião que te acenem de longe. E eu… eu talvez ainda procure o mesmo mar, talvez ainda aguarde os mesmo sinos, as mesmas formas estranhas de um só sonho, chamando-me a um desígnio que, hoje ainda, tenciono encontrar. E hoje ainda, o sonho será só um, em todas as suas formas e caminhos; em um só Deus, numa só Fé, num só mar. Até onde as palavras o possam levar. Até onde as palavras me levem a mim.

9 comentários:

Abssinto disse...

Uma imensidão de enigmas. Nem poeira somos.

bj

PiresF disse...

Lindo!

Um escrever irrepreensível, que até me dana de tão bom que é. Depois, a arte de contar.

E é aqui: podemos aprender a escrever bem, mas a arte que também se aprende, será sempre maior e mais bela, quando é intuitiva e natural.

Eu acho e estou mesmo, mesmo convencido, que esse sonho um dia se vai realizar.

Enorme abraço.

PS: Que grandes professores de português deves ter tido.

Corvo Negro disse...

O que te sugere alguém que promete sempre um sorriso em cada aceno que se lhe ocasione?
Eu não consigo deixar de admirar a coerência da tua inteligência. A forma honesta com que te debates (aqui) através das tuas palavras. Mesmo que lá fora, procedamos em conformidade com as intenções e consequências.
O mar lembra-nos uma vastidão que desejaríamos para nós próprios, mas de toda a água de que somos constituídos, de todas as ondas que originamos e do sal que gotejamos, seremos sempre o presságio de uma concepção fatalista.
Tu empolgas-me, como desde sempre me lembro.

Corvo negro disse...

O que te sugere alguém que promete sempre um sorriso em cada aceno que se lhe ocasione?
Eu não consigo deixar de admirar a coerência da tua inteligência. A forma honesta com que te debates (aqui) através das tuas palavras. Mesmo que lá fora, procedamos em conformidade com as intenções e consequências.
O mar lembra-nos uma vastidão que desejaríamos para nós próprios, mas de toda a água de que somos constituídos, de todas as ondas que originamos e do sal que gotejamos, seremos sempre o presságio de uma concepção fatalista.
Tu empolgas-me, como desde sempre me lembro.

mfc disse...

Temos que continuar a creditar. Não podemos deixar de o fazer sob pena da nossa vida deixar de ter sentido.
O Amor, qualquer a forma que revista, é a mola real da vida!

unicus disse...

É encantatória a tua escrita.
Bjs

Adolfo disse...

(este comentário apenas pretende dizer que continuo a ler-te e a gostar do que leio; como já acho que te disse, comentar-te é complicado... já sentir-te, pela tua escrita, é fácil)

maria . disse...

eu ainda espero por alguém que sonhe.

Unicus disse...

De vista à procura de novos encantos.
Bjs