27/11/2006

Flowers of the Universe

by Brenda Wilbert

Eu acredito que sim. Que, um dia, o Mundo foi plano, e que os homens caminharam para lá da dimensão da sua realidade, rompendo com os presságios da sua própria Sorte, balouçando como velas soltas, faiscando de encontro à tempestade, construindo impérios de entendimento e de sonho, tão maiores que tu, tão maiores que eu, tão maiores que tudo: oceano, Terra ou Distância.
E acredito que o Universo resiste sempre na virtude de um único Deus, de um Amor incondicional e contemplativo, desenhado numa plataforma onde não existem perguntas mas certezas. E acredito que, mais dia menos dia, não pensarei mais em fazer voar pombas brancas de uma cartola, ou em acertar com o refúgio das palavras redondas que ficariam bem quando ditas na hora H. Acredito que a minha vida será independente dos planetas a girar sobre si e das palavras a moverem-se em elipses perfeitas. Vigiarei num lugar pequeno mas quente – onde?, não sei ainda, mas quando souber, talvez te o diga. E ficar-me-ei pelas crenças indisponíveis a sumirem-se no quotidiano de tantas almas paralelas. E pelas palavras compridas, pelo diâmetro das cores quando tingidas de forma, pelos ideais messiânicos que prometem todos os dias um novo futuro. E então tudo será medido em perspectiva, nunca segundo verdades absolutas, sempre conforme o tempo e o espaço, de hoje e de ontem.

4 comentários:

mfc disse...

sorte a tua que acreditas!
É bem mais fácil!

maria . disse...

eu queria ser maior que a distancia.

Vanessa disse...

Eu também gostava de acreditar.

[ ... ]

Beijinhos*

Abssinto disse...

Queria escrever assim.

*