25/08/2007

Um Particípio Presente Mais Que Perfeito


A vida rodou três vezes, no desejo palerma de que nunca jamais te vás embora. Agora eu entendo que és o melhor dos homens, o mais feito à minha escala, o mais moldado às minhas vontades, a mais sibilante palavra que, de hora a hora, me apetece que digas de novo ao meu ouvido. Fui embora e voltei, e Barcelona foi a cidade mais demorada de toda a minha história. Tu chamavas por mim a todas as horas e, do lado de lá, eu não podia ainda voltar. Agora vais tu embora e não tarda, no consentimento de todos os que nos olham de mão dada no metro, talvez um dia te vás sem data de regresso marcada. Depois, enfim, terei de esperar por ti num dia nublado e triste como este, rumo à rua de Santa Catarina, no Porto. Aí te espero. Quando nos tivermos esquecido um do outro, apesar de todas as juras de eternidade que ambos não quisemos verbalizar.
E nesse dia, meu amor, tomara que possamos continuar tudo aquilo que deixamos em suspenso. Tomara que tudo pareça igual ao que é agora, que me ames com a mesma intensidade com que as mãos se procuram agora, com que os olhos se fecham e os lábios se esquecem de tudo. Tomara que a minha voz te continue a parecer familiar. Que o sabor dos teus dedos finos continue igual. Que tudo possa ser como é agora. Um Particípio-Presente-Mais-Que-Perfeito.

12 comentários:

Vanessa disse...

Já tinha saudades... :)

Mateso disse...

E aurugo um Futuro Perfeito, também.
Um beijo.

Andreia Ferreira disse...

Eu cá sou da opinião que não se deve pensar muito nesse possível dia em que ele poderá ir-se embora sem regresso. Deve antes aproveitar-se o agora, o momento em que as mãos se tocam com intensidade, como tão bem dizes :)

Beijinho*

Loucura disse...

Um ótimo desenrolar de enrolar letras em poesias para ti. Um beijo.

Filipe Oliveira disse...

Tomara que um dia tudo possa ser como sempre desejaste.

beijo

Aqela q o ama* disse...

Que esse dia nunca chegue...
Porque por mais que doa uma separação, é a saudade e as lembranças que nos incapacitam de continuar em frente... e não há sentimento pior que esse :(
Que sejas muito feliz :D
e parabéns pelo teu maravilhoso blog e a tua arrebatadora capacidade para escrever! Beijinhos

PiresF disse...

Claro... metes o Porto na história e logo ficas confusa.

Gostei.

Abraço.

Zabaducadeu disse...

Adoro ler-te.
Que o tempo seja o juiz. Se for, não vai desistir nem desvanecer. Se não for, fica a memória de coisas boas, de Porto a preto e branco, nostálgico, mas sempre belo e intemporal.
E eu até sou de Lisboa...
Beijo

Bruna Pereira disse...

O presente é o passado mais perfeito.
O mais-que-perfeito.
Aproveita-o.

:)

Abssinto disse...

Sentidos em suspenso...até ao re-encontro, talvez.


bj

hora tardia disse...

saudades.



de ti.


a tua escrita. assim dita.

clara.

intensa.



beijos. menina bonita.

/piano

Corvo Negro disse...

Gosto da imagem.

Quanto às palavras... oxalá, essas escrevam como ferro quente a esperança de braços abertos à crença.