21/07/2007

.
Olho e sei que estou num ponto de viragem. Amanhã não sei o que me acontecerá, nem a ti, nem a ninguém à minha roda. As filosofias estão perto de se perderem e a vida de passar a andar ao contrário. Deus não joga aos dados, mas nós parecemos jogar. Escolher assim o nosso fim sem a pressa que a angústia devia dar-nos. Temos medo do resultado final. E um dia falaram-me da beleza inatingível dos sonhos, como se isso fosse coisa que eu pudesse inverter, tocar ou lidar. Os sonhos não são bonitos. Os sonhos são estranhos. São confusos. São fugas estranhas de uma ideia que encerra em si uma simbologia demasiado sólida e áspera para que se fale de beleza. Os sonhos não materializam desejos. Não são doces. Nem simples. Os sonhos perdem-se num universo do qual não nos lembramos porque dormíamos enquanto ele acontecia.
Eu tenho saudades de quando era pequenina. De quando apertava nas mãos um destino com todas as hipóteses de futuro por definir. Quando eu ainda não era o que sou agora. E agora percebo que não é um sonho, mas um desejo, essa vontade tonta de puder voltar atrás e descobrir que, afinal, voltaria a escolher da mesma forma.

5 comentários:

Mateso disse...

Permite-me que discorde. Sonhar faz parte do ser humano. Nem tudo pode ser matéria.Sonhar alarga o mundo. Obviamente, que ele mesmo não deve direcionar a nossa existência, mas talvez um pouco, da nossa essência. Quem não sonha ,vê o mundo demasiado oblongo ou quadrado, conforme a perspectiva dos conteúdos assimilados.
Nem sempre e, porque a nossa humanidade a iso nos reduz, quer queiramos ou não, nem sempre ,como dizia, se pode transformar a vida em fórmulas ,sejam elas ,matemáticas ,químicas, físicas ou simplesmente de palavras.
O mundo é mundo,. É sonho, desengano ,e muito mais. Cabe-nos saber exactamente onde nos devemos enquadrar e ser felizes. Ora, isso é a arte mais difícil que nos espera.. e só a vida nos vai ensinando pé ante pé.
Desculpa o excesso, mas o tema ainda pede muito mais.
Um bj.

Abssinto disse...

A vida, a vida... sempre a vida. Demasiadas sensações para os seres insignificantes que nós somos. "Basta! pensamento, basta! deixa-me enfim descansar!"

bj

Vanessa disse...

Gosto muito da foto. E também gosto muito de sonhar. :)

CNS disse...

Também tenho saudades de quando era pequena e tudo parecia límpido, à distancia do querer das nossas mãos. O crescer embaça-nos a vista. Mas dá-nos a escolha. O poder escolher. A vontade de escolher.

eyes shut disse...

eu gosto muito de sonhos. e dos sonhos que me acontecem quando acordada.
e gosto muito de ser tonta :) e olhar lá bem para trás e dizer que sim a tudo...